É proibida a entrada a quem não andar espantado de existir.
.posts recentes

. Mais outra sugestão music...

. Sugestões musicais

. Sugestão musical

. São quatro anos, afinal

. Não existo.

. Vicky Cristina Barcelona:...

. Momentos de felicidade

. uma sugestão para ler

. EU VOU!!!

. Kafka

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Novembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

.pesquisar
 
.Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
.tags

. todas as tags

Quarta-feira, 21 de Julho de 2004
Santana deixa dívida de 100 M€ a fornecedores da CML
O agora primeiro-ministro Pedro Santana Lopes deixou a Câmara Municipal de Lisboa (CML) com uma dívida a fornecedores orçada em mais de 100 milhões de euros, adianta a edição desta quarta-feira do Público.

De acordo com o jornal, a CML terminou o ano de 2003 com uma dívida superior a 100 milhões de euros e um saldo de gerência de apenas 22,3 milhões de euros, facto que já levantou críticas por parte do PS e do PCP.
Segundo deputados do Partido Socialista e do Partido Comunista, a autarquia gastou mais do que devia e não teve a capacidade necessária para gerar algumas receitas.

O actual presidente da CML, Carmona Rodrigues, está ciente e preocupado com o problema herdado e a oposição considera que a principal actuação deste responsável é saldar as dívidas ou pelo menos parte delas.

Em declarações ao Público, fonte do gabinete de Carmona Rodrigues afirmou que o presidente «pretende actuar no sentido de aumentar as receitas, quer no campo da receita extraordinária, quer na transferência de verbas do Governo».
Notícia Diário Digital, 21/7/2004

Pelo menos na área da comunicação, viu-se que poupou dinheiro. Para além de contratar uma empresa cujos designers só meteram cabeçudos dentro da carrinha do Transporte Porta-a-Porta, deixou de pagar a outros fornecedores da área da comunicação (locutores, designers, redactores, etc.). Não admira que andasse a gastar menos em comunicação do que a anterior gestão municipal (que pagava tarde, mas pagava)...

P.S.: Disseram-me que o blog do Gato Fedorento andava a falar muito do Santana Lopes. Logo, aqui vim eu tentar estar na crista da onda - apesar do meu aroma ser mais agradável do que o desse tal gato.
publicado por ladoc às 11:04
link do post | comentar | favorito
|
blogs SAPO
.subscrever feeds