É proibida a entrada a quem não andar espantado de existir.
.posts recentes

. Mais outra sugestão music...

. Sugestões musicais

. Sugestão musical

. São quatro anos, afinal

. Não existo.

. Vicky Cristina Barcelona:...

. Momentos de felicidade

. uma sugestão para ler

. EU VOU!!!

. Kafka

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Novembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

.pesquisar
 
.Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
.tags

. todas as tags

Quarta-feira, 28 de Março de 2007
Xavier e Sara - Parte V
Chegou à hora marcada. Estava impaciente. Desta vez já se tinha decidido que seria a derradeira; o encontro teria de se realizar. O desaire da primeira tentativa não lhe retirou a ansiedade para esta vez.

Receava que Xavier não aparecesse, como forma de represália – porventura, merecia-a! Ainda para mais, para aumentar a tensão, nem podia demonstrar que o reconhecia. Fingiria surpresa? Agiria com uma indiferença aparente? Enfim, lá vinha ele. Olhou em volta, como se aguardasse outra pessoa. Desta vez levava bem à vista a camisola branca. E tivera o cuidado de se colocar exactamente no mesmo sítio onde ele a esperou da outra vez. 10 minutos atrasado (seria uma forma de ‘protesto’?). Vinha com um ar como que de indiferença, casualidade quanto ao facto de aparecer por ali. Como se não tivesse nada mais para fazer, e decidisse sair de casa, e começasse a conduzir o carro, e por acaso passasse por ali, e estacionasse, e se dirigisse para a cafetaria, e se preparasse para beber um café a sós.

Pouca distância os separava. Xavier nem olhava em volta, em busca de Sara. Os olhos bem fixos nos passos que dava. Sara tinha agora vontade de ir ter com ele – mas desmascarar-se-ia!

Xavier parecia querer passar por Sara sem a reconhecer, sem olhar para a camisola branca, sem identificar o sinal que pela segunda vez servia de santo-e-senha, mas que só agora se mostrava. Continuava a caminhar na direcção de Sara, sem mostrar qualquer sinal de reconhecimento, ou mesmo de dúvida se seria ela – afinal, ele não a tinha visto ainda!

O olhar de Xavier cruzou-se finalmente com a camisola de Sara. Ela reparou, pelo canto do olho. Esforçou-se, e conseguiu não reagir. Em vez disso, fez um ar ansioso (que era verdadeiro!), e olhou em volta, como se esperasse alguém que não sabia quem era (o que em parte também era verdadeiro).

- Olá, Sara!

- Xavier?? Olá!

(beijinho-beijinho)

- Que bom conhecer-te, finalmente!

- É verdade! Desta vez é que foi.

- Vamos até lá dentro, então? Está frio aqui fora.

- Vamos lá.


Quarenta minutos passaram. Xavier olhou para o relógio. Informa Sara.

- Desculpa, mas vou ter de me ir embora. Tenho uma coisa marcada para as oito horas.

- A sério? Que pena! E eu que já pensava se não poderíamos jantar hoje.

- Combinei uma coisa com a minha namorada.

- Não sabia que namoravas...??!! Mas também, ainda não tínhamos falado sobre isso...

- Pois é... mas é coisa recente... de há uns dias... é um início... vamos ver o que vai dar.


Xavier sorri.


Despedidas.


Sara vai para casa. Parece-lhe vazia. Sente-se só. Controla-se para não se insultar a si própria.

Xavier saiu como que apressado. Quinze minutos depois está em sua casa, sozinho. Procura não pensar se fez bem ou não em inventar aquela história.

13/10/2000
FIM
publicado por ladoc às 15:43
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De s a 28 de Março de 2007 às 23:19
Que pena quando a magia do 1º encontro se perde com uma mentira!
De ladoc a 31 de Março de 2007 às 09:34
E onde começa a mentira, quando ele inventa esta história no final, ou quando ela decide nao aparecer no 1º encontro? ;)
De David a 29 de Março de 2007 às 22:14
Que fim!!!
Gostei muito. Aguardo os proximos...
De Nuno a 3 de Abril de 2007 às 14:42
Muito bom. O final é bom, gosto quando não há o clássico "final feliz". Apesar disso, não sei até que ponto ele fez a escolha certa. De qualquer forma, gostei.

"Não há verdades absolutas - e tenho a certeza absoluta disso." dava uma bela assinatura no Forumúsica.

Abraço.
De Moon|Tears a 4 de Abril de 2007 às 12:04
Gostei muito da história e fiquei triste com a maneira como ela acabou. =/ vê lá se continuas isso e se lhe dás um final feliz, depois quero comprar o livro quando for publicado =)
Beijinhos Lu**
De Ana a 5 de Abril de 2007 às 00:25
A maior parte das histórias "bonitas" não têm um final feliz... Ou não têm um bom começo, simplesmente. Um abraço, Lu.

Comentar post

blogs SAPO
.subscrever feeds