É proibida a entrada a quem não andar espantado de existir.
.posts recentes

. Mais outra sugestão music...

. Sugestões musicais

. Sugestão musical

. São quatro anos, afinal

. Não existo.

. Vicky Cristina Barcelona:...

. Momentos de felicidade

. uma sugestão para ler

. EU VOU!!!

. Kafka

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Novembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

.pesquisar
 
.Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
.tags

. todas as tags

Segunda-feira, 4 de Abril de 2005
Pequeno diálogo real

Praia de Barceloneta. Suponho que com a habitual afluência de Domingo à tarde. Só tinha estado aqui à noite, em Outubro, na última festa de praia ao som de techno e muito mais até à meia-noite.


O objectivo inicial era o Parc Ciutadella, mas era já tarde e queria sentir durante mais tempo a "movida" deste jardim, ainda desconhecido para mim.


Com o "1st cigarette buzz", chego à praia, indeciso sobre o rumo a tomar. A relva parece apetecível, mas está um pouco longe do mar. O passeio marítimo está demasiado movimentado. A praia... hmmm, mas onde??... Talvez ali, onde pousou aquele pombo... !!??!!?? Um pombo na praia??!!??...


Neste hiato de indecisão (Mr. Slow Decision himself), surge uma jovem. Traduzo o diálogo pois este não é "el blog de Lu".


- Perdão, fumas?


- Sim - E preparei-me para lhe dar um cigarro, apesar de não saber ainda se queria apenas lume. (E com este vento, que pena não ter um dos meus isqueiros Zippo. Tenho de comprar combustível.)


- Não, não, quero oferecer-te um presente.


- ?!?


- Toma este maço de tabaco. Vou deixar de fumar agora mesmo. É um favor que me fazes.


- Huhhh... ah sim?... fazes bem... uhhh... obrigado!...


- Obrigado eu. Adeus.


- Adeus.


(Só depois me lembrei que lhe podia ter desejado sorte.)


Vejo-a afastar-se, na dúvida se voltará atrás. Ou sequer se olhará para trás. Para fumar um último cigarro. Para voltar atrás na decisão. Para ver melhor quem foi o presenteado com a sua decisão, e se este se sente realmente surpreendido com a situação.


Nada.


Afastou-se como se nada fosse, decerto contente com a sua decisão. Porventura ansiosa com o que ela significará no seu dia-a-dia. Talvez até imaginando como será na próxima noite "de copas", em que deitará a mão ao bolso, num gesto inconsciente, e se recordará, pela enésima vez, da promessa que fez a si própria, num Domingo pela tarde à beira-mar.

publicado por ladoc às 15:05
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De pitera cor de rosa a 15 de Abril de 2005 às 17:35
Já te disse meu amigo, este ano estás sob os auspícios do fogo! Tornas-te visível! Na escuridão, na praia ou no campo! Na calmaria ou na confusão! Romero imparável na sua acção! Estabelece contactos. Activa a tua vida social! Terás o poder da empatia! Chamarás situações inesperas e inéditas! Avança!

Comentar post

blogs SAPO
.subscrever feeds