É proibida a entrada a quem não andar espantado de existir.
.posts recentes

. Getting away with it (all...

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Novembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

.pesquisar
 
.Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
.tags

. todas as tags

Domingo, 24 de Junho de 2007
Getting away with it (all messed up)
Esta música e este vídeo fazem-me pensar muito. Apesar de parecer apenas um video normal com participação de pessoas de rua, a letra e em especial a frase do refrão dá a ideia de que andamos todos por este mundo a safarmo-nos como podemos, mas que ficamos completamente fecundados da cabeça, que no meio deste caos lá vamos conseguindo seguir a nossa vida, mas cada dia com mais coisas a ficarem na nossa cabeça a baralharem-nos. Há uma sensação quase-apocalíptica, uma ideia do século XXI como a época da resignação face a um conjunto enorme de coisas no mundo que nos assoberbam, nos ultrapassam, e às quais só podemos sobreviver com uma constante aceitação de que tem de ser assim, por muito que quiséssemos que não o fosse.


publicado por ladoc às 17:00
link do post | comentar | favorito
|
blogs SAPO
.subscrever feeds