É proibida a entrada a quem não andar espantado de existir.
.posts recentes

. John Mayer

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Novembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

.pesquisar
 
.Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
.tags

. todas as tags

Quinta-feira, 5 de Julho de 2007
John Mayer
A música deste senhor nuns dias é algo aborrecida, noutros é uma mistura de emoções muito bem expressas através das exímias execuções. Este último álbum está a surpreender-me bastante, pela positiva, e já desde o Room for Squares que não sentia este prazer em ouvir John Mayer. Talvez pela beleza e proximidade de algumas letras...
Espero que continue a criar música de qualidade, e já agora que seja menos linear no futuro.


publicado por ladoc às 01:01
link do post | comentar | favorito
|
blogs SAPO
.subscrever feeds