É proibida a entrada a quem não andar espantado de existir.
.posts recentes

. Mais outra sugestão music...

. Sugestões musicais

. Sugestão musical

. São quatro anos, afinal

. Não existo.

. Vicky Cristina Barcelona:...

. Momentos de felicidade

. uma sugestão para ler

. EU VOU!!!

. Kafka

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Novembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

.pesquisar
 
.Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
.tags

. todas as tags

Quinta-feira, 29 de Dezembro de 2005
Obscenidade
in Diário Digital, 28/12/2005

Lucros do sector bancário atingem os 883 M€ no primeiro semestre

Os lucros do sector bancário português atingiram os 883 milhões de euros (ME) no primeiro semestre deste ano, segundo adianta esta quarta-feira o boletim informativo da Associação Portuguesa de Bancos (APB).


De acordo com os dados da APB, o resultado bruto de exploração das 49 instituições citadas foi de 1,54 mil milhões de euros e o produto bancário cifrou-se nos 3,53 mil milhões de euros.
O activo líquido do sector atingia os 267 mil milhões de euros no final de Junho deste ano, tendo crédito a clientes tocado os 169 milhões de euros.

A mesma fonte avança que os recursos de clientes (com 112,87 mil milhões de euros) e as responsabilidades representadas por títulos (31,7 mil milhões de euros) constituíram os principais meios de financiamento da actividade dos bancos - mais de 54% do total do activo.

Destaque para o aumento do crédito concedido, valendo 63,3% do activo líquido. Os recursos captados junto de clientes valem 42,3%.

No crédito concedido, o segmento que mais subiu (7,7%) foi o dos particulares, havendo uma redução do rácio do crédito de cobrança duvidosa, para os 1,9%.

O rácio de solvabilidade situou-se nos 9,73%, com a margem financeira a atingir os 1,63%, a margem de negócio os 2,94%, e cost income a ficar acima dos 56%.

De notar que, devido à introdução das novas normas contabilísticas internacionais, os valores apresentados não são comparáveis com os anos anteriores.
publicado por ladoc às 01:32
link do post | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.
blogs SAPO
.subscrever feeds