É proibida a entrada a quem não andar espantado de existir.
.posts recentes

. Mais outra sugestão music...

. Sugestões musicais

. Sugestão musical

. São quatro anos, afinal

. Não existo.

. Vicky Cristina Barcelona:...

. Momentos de felicidade

. uma sugestão para ler

. EU VOU!!!

. Kafka

.arquivos

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Novembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

.pesquisar
 
.Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
.tags

. todas as tags

Domingo, 11 de Dezembro de 2005
A Felicidade

Muito sinceramente, custa-me ver pessoas ao meu redor cujos únicos objectivos de vida parecem ser a posse de um carro melhor, de uma casa melhor, de um telemóvel melhor, etc.


Parece-me bastante evidente que a velocidade de evolução da oferta de produtos é naturalmente muito superior à capacidade da procura, conduzindo à situação típica do consumismo: uma permanente insatisfação. (Mais uma faceta deste capitalismo neo-liberal).


O que sugiro é portanto que se almeje por algo, que se tenham objectivos, mas que nunca deixemos de gostar daquilo que já temos – e isto aplica-se não apenas a produtos, mas essencialmente a pessoas e relações. Afinal, a Felicidade tem de brotar do nosso interior, pois nunca a conseguiremos alcançar fora de nós próprios.

publicado por ladoc às 00:08
link do post | favorito
De Carrolo a 12 de Dezembro de 2005 às 11:46
Amigo, então aqui vai...
A mim não me custa nada ver as pessoas terem esses objectivos, parece-me de salutar lutar para cumprir os objectivos propostos, muitas vezes esquecemo-nos do que custa atingir determinados propósitos, mesmo que sejam materiais. E é aqui que se diferencia o carácter de cada pessoa, na maneira de atingir esses objectivos. Acho que todos nós, por um lado ou por outro, temos todos os mesmos objectivos, materiais e emocionais, não podemos ser hipócritas...queremos todos viver melhor, seja o que for que isso represente na mentalidade de outros, não nos podemos é esquecer de nos tratarmos bem uns aos outros e não desistir nunca do respeito que qualquer outra pessoa nos merece, falta o tal bom senso nesta sociedade que nunca vai trocar a quantidade pela qualidade.
Penso que a felicidade é um problema de gestão interior, como tu dizes, saber bem (ou não) o que queremos (ou não) e seguir o rumo daquilo a que nos proposemos (ou não).
Deixo-te aqui um provérbio que faz algum sentido escrito por gente que sempre foi dominada pelo comunismo obsessivo (sem oferta de bens materiais) e sofreu muito...

"O Capitalismo é a exploração do homem
pelo homem. O Comunismo é o inverso".
Provérbio Polonês

P.S. - esse filho da p*** de um senhor chamado Aníbal Cavaco Silva, manipulador idiota e barato da opinião pública, se é que existe neste país, podes estar prestes a ganhar as presidenciais em Portugal, e a nos distanciar ainda mais do progresso qualitativo que merecemos!

Abraços
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.
blogs SAPO
.subscrever feeds